quarta-feira, outubro 07, 2009

Universidade de Coimbra aposta na internacionalização

A Universidade de Coimbra (UC) foi considerada, pelo terceiro ano consecutivo, a melhor instituição nacional pelo Times Higher Education Supplement e ocupa uma excelente posição no International Education Directory of Colleges and Universities.



Em entrevista ao Público, o Reitor Seabra Santos defende "que se deverá acrescentar às missões clássicas das universidades, a internacionalização" porque, em seu entender, "esta dá oportunidade de complementar a formação e a investigação, quer para estudantes quer para professores; não apenas com a aferição e comparação com as melhores práticas, mas sobretudo com a possibilidade de manter uma agenda de diplomacia cultural autónoma." O Reitor da UC afirma constatar que universidades como a sua "têm capacidade para chegar onde a diplomacia clássica e política não chega", facto que Espanha e Brasil já compreenderam, defendendo "que o Governo português devia olhar para o papel que as universidades podem constituir neste campo e apoiá-las".
Seabra Santos acha, por outro lado, que o afastamento de Coimbra em relação a Lisboa não está na distância "mas nas opções e orientações políticas dos vários governos", acrescentando que "Portugal está a tornar-se um país excessivamente centralizado" e que "os grandes investimentos públicos continuam a ser feitos em Lisboa". Para o Reitor da UC "é uma política desastrosa em termos de equilíbrio nacional."

Na cerimónia de abertura do novo ano lectivo da UC, o reitor Fernando Seabra Santos apresentou ao Governo um caderno de encargos com seis pontos — o ordenamento da oferta educativa, a racionalização da rede de instituições, a política de financiamento, a clarificação do conceito de autonomia, a revitalização do processo de avaliação e a maior aproximação entre sistema universitário e científico — que preocupam as instituições de ensino superior.

Sem comentários:

Publicar um comentário