sexta-feira, outubro 30, 2009

Justiça cega, surda e muda

As autoridades judiciais têm menos de um mês para deduzir a acusação a Oliveira e Costa, ex-presidente do BPN, que foi detido a 20 de Novembro do ano passado.

À velocidade a que a Justiça funciona — se funciona… — neste país, não me admiraria que o homem não viesse a ser acusado do que quer que seja e que ainda tivéssemos de lhe pagar — somos sempre nós que pagamos, não se esqueçam! — uma choruda indemnização por ofensas do Estado ao seu bom nome e reputação!
Diz-se que a Justiça deve ser cega, imparcial.
Pois por cá é cega, surda e muda. Não existe. Ou se existe, pouco ou nada faz. E o que faz dá, invariavelmente, em coisa nenhuma.

Sem comentários:

Publicar um comentário