quinta-feira, setembro 10, 2009

P"S" e desigualdade

Obama propôs a criação de taxas de 90% sobre as chorudas indemnizações pagas a gestores que saltam de umas empresas para outras.
Por cá, o PCP seguiu-lhe as pisadas e propôs a mesma medida. O Bloco defende um imposto sobre as grandes fortunas. Sócrates, tão forte e decidido com os mais fracos, privatiza ao desbarato, como aconteceu com a venda da Galp a Américo Amorim, e contenta-se com um escalão máximo de 42% do IRS, que se aplica tanto a Belmiro de Azevedo como a qualquer anónimo cidadão com um rendimento médio.
É, portanto, fácil de perceber por que é que, excluída a Roménia, Portugal é o país mais desigual da União Europeia em matéria de repartição do rendimento. O que já não se percebe é que isso aconteça com um governo que se autoproclama de socialista.

Sem comentários:

Publicar um comentário