quarta-feira, dezembro 02, 2009

O monstro do desemprego

A taxa de desemprego passou a fasquia dos 10% e atingiu o recorde de 10,1%. É o valor mais alto desde 1983. O valor calculado pelo Eurostat vem relembrar, com particular dramatismo, que o desemprego é o problema mais grave que Portugal tem de enfrentar. É uma questão que vai para além da economia, dadas as fortes implicações sociais, políticas e até na segurança interna do país.
O desemprego é o maior drama para muitas famílias portuguesas, não só porque elimina as suas fontes de rendimento como gera um sentimento de inutilidade perante os outros que penaliza as pessoas desempregadas. Além disto, é um dos principais factores de agravamento da pobreza.



O desemprego em Portugal está, portanto, a subir e a nossa taxa de desemprego é já bastante superior à média europeia (9,3%), sendo a quarta mais elevada da zona euro, apenas ultrapassada pelas da Espanha (19,3%), Irlanda (12,8%) e Eslováquia (12,2%).
Esta situação é o resultado de uma política que injectou milhões de euros na Banca que apenas serviram para aumentar os lucros do capital financeiro e esqueceu o apoio às PME's e a muitos milhares de desempregados que não recebem um cêntimo de subsídio. Uma política que agravou drasticamente o défice orçamental e a dívida pública mas não promoveu o crescimento económico necessário à criação de emprego. cf. Público

Sem comentários:

Publicar um comentário