quinta-feira, dezembro 03, 2009

Depois da crise, mais crise!

Portugal vai ter uma "recuperação fraca e frágil de cerca de 0,5 por cento em 2010", estima o Fundo Monetário Internacional (FMI) na sua análise à economia portuguesa. Nada que já não fosse de prever. Para além da crise internacional, Portugal debate-se com a sua própria crise. Só José Sócrates não o admite tentando esconder os desastrosos resultados da sua não menos desastrada governação. Mas é o mesmo que tapar o sol com a peneira!
Com uma dívida pública a caminho dos 100% do PIB e um défice orçamental equivalente a 8,5% do PIB, o FMI vem com a mesma receita de sempre: a consolidação orçamental passa pela redução da despesa, especialmente da massa salarial dos funcionários públicos. E se não for suficiente, pelo aumento do IVA.
Nos ordenados milionários dos administradores e nas reformas douradas é que não se toca, claro.

Sem comentários:

Publicar um comentário