quinta-feira, fevereiro 02, 2006

À atenção do senhor Primeiro-Ministro!

O Papa Bento XVI, na Encíclica Deus caritas est, escreve:

"A justa ordem da sociedade e do Estado é dever central da política. Um Estado, que não se regesse segundo a justiça, reduzir-se-ia a uma grande banda de ladrões (...)"
"A Igreja não pode nem deve tomar nas suas próprias mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível. Não pode nem deve colocar-se no lugar do Estado. Mas também não pode nem deve ficar à margem na luta pela justiça."

A julgar pelos mais de 500 mil desempregados, os cerca de 2 milhões de pobres e a diferença de rendimento entre os mais ricos e os mais pobres (que, de acordo com o Eurostat, é a maior da UE), fica a ideia de que os responsáveis políticos portugueses não levam a sério as palavras de Sua Santidade…

Sem comentários:

Publicar um comentário