quarta-feira, maio 16, 2012

Amochar ou não: eis a questão!

Segundo dados "oficiais", os quais, por motivos que todos perceberão, talvez até pequem por defeito, cerca de 10% dos trabalhadores portugueses ganha apenas o Salário Mínimo Nacional, percentagem que tem vindo a aumentar nos últimos quatro anos.
Claro que nestes valores não estarão incluídos milhares de trabalhadores precários a recibos verdes, que recebem o que calha e, não estando inscritos no Fundo de Desemprego, por esse facto, não recebem qualquer subsídio.
Por este andar, ainda vão ter de trabalhar por um prato de sopa! Talvez então, finalmente, a maioria perceba que há outras verdadeiras alternativas políticas e governativas à alternância (farinha do mesmo saco) em que tem votado ao longo dos anos, demasiados anos!



Os gregos há muito o entenderam! Por isso têm vindo a recusar corajosamente a receita desastrosa da Troika e dos partidos que se lhe vergam e preparam-se para defender ainda de forma mais clara a continuação da Grécia no Euro, com base na solidariedade e na entreajuda europeia, mas rejeitando firmemente a continuação da austeridade que está a destruir o seu país e a Europa Social.
Alguns bardamerdas — decerto saberão a quem nos referimos! — insistem que Portugal não é a Grécia. E realmente não é… A começar pelos gregos que, ao contrário da esmagadora maioria dos portugueses, não amocham!

Sem comentários:

Publicar um comentário