quarta-feira, março 14, 2012

Governo do capital

Se dúvidas ainda existissem sobre quem e que interesses defende o actual governo (se "governo" podemos chamar a uma trupe que outra coisa não tem feito senão destruir a economia nacional e submeter a maioria dos portugueses à mais desumana austeridade e pobreza), elas ficam agora definitivamente desfeitas.


Um "governo" que aceita a demissão (ou demite) um secretário de Estado que teve a "ousadia" de enfrentar os produtores de energia eléctrica e os seus interesses financeiros, e de querer moralizar os preços escandalosos por eles cobrados à famílias e às empresas, e pelo contrário nada fez em relação ao pagamento indevido de milhões de euros de compensações à Lusoponte (que já tinha cobrado portagens) e de dividendos a investidores estrangeiros, quando ainda nem sequer eram titulares das acções da REN e da EDP, um "governo" que, em vez disso, não defende o interesse nacional nem os cidadãos, não é o Governo de Portugal. É, isso sim, o governo do capital.

Sem comentários:

Publicar um comentário