quinta-feira, março 01, 2012

Encenação

O poder sabe bem que a união faz a força e, por esse facto, uma das suas tácticas favoritas sempre foi dividir para reinar. Isto explica por que, no distante ano de 1978, PS, PSD e CDS (por coincidência os partidos que têm partilhado a governança e subscrevem hoje o programa de liquidação nacional imposto pela troika) apadrinharam a fundação da União Geral de "Trabalhadores". Como aconteceu com os sindicatos corporativos, durante o salazarismo, dá imenso jeito a quem governa contra o povo ter uma "central sindical" sempre disponível para assinar acordos de concertação social (leia-se de agressão social) que só trazem mais despedimentos, desemprego, recessão e pobreza; para elogiar um presidente da República que nada faz para travar esta política de malfeitorias; para declarar até que a troika tem compreensão perante os efeitos da austeridade!!!…


Agora, depois de nada ter feito para se lhe opor, a UG"T" receia uma grave crise social. Aparentemente, é  contraditório, mas faz parte, afinal, da encenação e da mentira a que sempre nos habituou. 

Sem comentários:

Publicar um comentário