terça-feira, maio 19, 2009

Salvemos a Democracia, Salvemos a Escola!

"Pode-se utilizar uma gravação áudio de parte de uma aula para suspender uma professora mas não se pode utilizar uma gravação vídeo, incriminatória, do ing.º Socas para nada?" [in Educação SA] Veja-se ainda o caso do Procurador Lopes da Mota. Continua em funções mesmo depois do resultado do inquérito e enquanto corre o processo disciplinar que lhe foi movido. Ah, dirão os leitores, mas é muito diferente! Claro que é. Num caso temos uma simples professora e no outro um importante Procurador Geral Adjunto da República.

O comportamento da professora e as expressões que utilizou perante alunos de doze anos, ainda que reveladores de alguém que, provavelmente, não se encontra nas melhores condições psíquicas e emocionais para o desempenho da profissão docente, são de todo reprováveis, inaceitáveis e, depois do competente processo disciplinar, certamente, puníveis. Ainda que, a acusação acabe por se basear em provas obtidas ilegalmente e não aceites pela justiça portuguesa, diz-se.
Porém, a Constituição da República Portuguesa, no seu Artigo 13.º, garante que "todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei" mas estes factos revelam que alguns são mais "iguais" do que outros. Sobretudo quando detêm o poder, seja ele económico, político ou ambas as coisas.
Como o lince da Malcata, Democracia e Escola são espécies em vias de extinção. Salvêmo-las, pois!


Notícias:

1 comentário:

  1. Superliga "incompetete-mor: Maria Lurdes no 4º lugar

    "Não conheço o suficiente do caso, mas o que me parece é que é um caso extraordinário"Não conhece o suficiente?! Basta ver as notícias. Todos os portugueses conhecem o caso muito bem. Sra. Ministra, caso queira passar a conhecer o caso melhor, veja aqui.

    "Também temos de ser capazes de olhar para esta exposição com reserva, procurando relativizar as coisas"Relativizar as coisas?! A Sra. Ministra quer que se deixe passar um caso em que uma professora agride, ameaça, e insulta alunos e pais? Uma professora arrogante, prepotente, mal educada, sem civismo nem sentido de responsabilidade.

    "Sinto que tenho responsabilidades, deveres e que me respeita, me interpela e que tenho alguma coisa a fazer para além da rotina de trabalho prevista"Se tivesse a consciência do que é responsabilidade política, já se tinha demitido do governo. Não só por este caso, mas também depois de tudo o que aconteceu nos últimos anos.

    Mais 3 pontos para a Ministra na Superliga Incompetente-Mor

    ResponderEliminar