domingo, maio 17, 2009

A inutilidade do Bloco Central

Com o humor corrosivo que o caracteriza, RAP demonstra a inutilidade do Bloco Central. Na verdade, os partidos do centrão, para além do nome, pouco diferem.
A recentralização do problema do Bloco Central passa pela explicação da impossibilidade do Bloco Central. Uma tarefa, apesar de tudo, fácil: o leitor que conte os casos de militantes que trocaram o PCP pelo PS, e de militantes do CDS que se juntaram ao PSD. São inúmeros. Mas são muito mais raros aqueles que trocaram o PSD pelo PS e vice-versa: de facto, são os partidos mais distantes um do outro, justamente porque acabam por estar no mesmo sítio. Não faz sentido trocar um pelo outro. É como trocar o nosso carro por um exactamente igual, com o mesmo número de quilómetros e o mesmo barulho na panela de escape. É evidente que aquela gente não se pode ver. Eles têm exactamente a mesma visão do País e as mesmas soluções. A razão pela qual uns são poder e os outros oposição é realmente incompreensível, e eles revezam-se a invejarem-se e a lamentar a própria sorte. Ricardo Araújo Pereira, Visão

2 comentários:

  1. O BLOCO CENTRAL é só interesses.

    ResponderEliminar
  2. Com o Bloco Central só mudam as moscas. A merda é a mesma.

    ResponderEliminar