terça-feira, janeiro 10, 2012

Auto-estrada para o inferno

O ministro das Finanças disse hoje que "não serão necessárias quaisquer medidas adicionais de austeridade" em 2012 (devido à transferência dos fundos de pensões da banca, e apenas por esse motivo). No mesmo dia em que o Banco de Portugal admitiu que os objectivos orçamentais do país poderão exigir novas ”medidas de consolidação” em 2012 ou 2013, num cenário de projecções pessimistas que pressupõe uma “contracção sem precedentes” da economia portuguesa!
A realidade pode vir a desmentir (ou melhor, clarificar) cruelmente as palavras dúbias de Vítor Gaspar. Já estamos a ser fritos em lume brando mas, por este andar, é bem provável que venhamos a ser estorricados.
A austeridade é a auto-estrada para o inferno.


Sem comentários:

Publicar um comentário