segunda-feira, agosto 22, 2011

Em nome da "democracia"!

Kadhafi já não é hoje o revolucionário que foi nos anos 70 (e a Líbia há muito deixou de ser uma revolução socialista). Terá mesmo apoiado o terrorismo islâmico e sido política e moralmente responsável por atentados que vitimaram inocentes. Até na Guerra Civil (leia-se "invasão") que está perto de o derrotar, não terá as mãos limpas de sangue.
Por isso foi indiciado de crimes contra a humanidade e a sua captura e prisão pedidas pelo Tribunal Penal Internacional. "Tribunal" que, 'curiosamente', não é reconhecido nem aceite pelos maiores terroristas e exterminadores da história contemporânea — que têm na sua macabra contabilidade milhões de vítimas em Hiroshima e Nagasaki, Vietname, Iraque, Afeganistão, América Latina, África… — mas, juntamente com os aviões e as bombas da NATO, dá-lhes muito jeito para 'limpar' e 'legitimar' os crimes que têm cometido (e continuarão a cometer) para manter a hegemonia do dólar e matar a sua, cada vez maior, sede de petróleo. Hipocrisia sem limites, dizem que é tudo em nome da democracia! E o que é triste é que milhões há que engolem a sua venenosa propaganda!…

Eu Marchava de Dia e de Noite (Canta o Comerciante) (B. Brecht/José Afonso) (clicar para ouvir)

Sem comentários:

Publicar um comentário