domingo, agosto 14, 2011

As férias acabaram

O corte ou congelamento de salários e pensões e a redução drástica de subsídios, designadamente do abono de família, eram há muito conhecidos. Recentemente, foi a subida brutal do preço dos transportes públicos. Hoje, o ministro das Finanças afirmou que o aumento do IVA na electricidade e no gás bem como o pagamento do imposto extraordinário equivalente a 50 por cento do subsídio de natal "resolvem [apenas] metade do desvio" orçamental. O que significa que está garantido novo assalto às carteiras dos contribuintes, se ainda algum dinheiro lhes restar, em 2012.
Mas, para que os mais distraídos não ficassem com dúvidas, também hoje, no comício da rentrée, Pedro Passos Coelho veio esclarecer que "é preciso fazer um 
esforço colossal
que o Governo não consegue fazer sozinho".
Querem, definitivamente, sangrar-nos, esburgar-nos, roer-nos as entranhas, é o que é! Continuar a destruir a economia, a liquidar vidas, a desfazer sonhos!
As férias acabaram. E o país?… Por este caminho, o que lhe irá acontecer?…

Sem comentários:

Publicar um comentário