quarta-feira, agosto 17, 2011

Acabaram os almoços grátis (conclusão, ou não)

Acabaram os almoços grátis, acabou a União Europeia. Se alguma vez verdadeiramente existiram…
Definitivamente, "Estamos na Década de Salomé" — "nada de colectivismos chacun por si […] chacun por soi".
FILHOS DA PUTA!… (disse!).

……

Lula da Silva bem avisou, com a frontalidade e a franqueza que lhe estão nos genes, que a actual crise foi engendrada por "loiros de olhos azuis" — como a "senhora" que está aí em baixo! — e que seriam os imigrantes de países em desenvolvimento na Europa os primeiros a sentir o efeito da crise financeira. Mais os PIGS periféricos, feios, porcos e maus, gastadores e malandros.

"A democracia em que vivemos é uma democracia sequestrada, condicionada, amputada […]", bem que Saramago o advertiu. E estava certo. Paulatinamente, o (neo-)fascismo aí está. Financeiro. Mais refinado, subtil e perigoso. Paradoxalmente, quando a maioria das pessoas, com toda a informação de que hoje dispõe, parece estar menos formada, disposta, decidida a enfrentá-lo e a lutar pela sua dignidade!
"(Por baixo de uma fotografia de Hitler)
[…]
Desejaria não ouvir o vosso [deles] triunfante canto:
O ventre, donde isto saíu, ainda é fecundo."
(Bertolt Brecht, "Apêndice à Cartilha de Guerra")
Também eu!


Sem comentários:

Publicar um comentário