segunda-feira, abril 09, 2007

Iraque: 4 anos de ocupação e de resistência

Tens of thousands of protesters loyal to the militant Shiite cleric Moktada al-Sadr took to the streets of the holy city of Najaf on Monday in an extraordinarily disciplined rally to demand an end to the American military presence in Iraq, burning American flags and chanting “Death to America.” [NY Times]

Longe vão os tempos em que os americanos sonhavam ser recebidos em festa pelos iraquianos, em sinal de agradecimento pela sua libertação.
Hoje, quatro anos após a invasão ilegal e criminosa do Iraque, que provocou o genocídio de centenas de milhares dos seus habitantes e permitiu a pilhagem dos seus recursos naturais, os iraquianos exigem a retirada dos invasores e, no calor da revolta, queimam a "stars & stripes" e gritam "Morte à América".
Pode parecer excessivo mas, depois de todo o mal que lhe têm feito, é compreensível.
E não esqueçamos quem foi o verdadeiro culpado de tudo isto: GW Bush, um criminoso de guerra que, infelizmente, ficará impune.

Sem comentários:

Publicar um comentário