sábado, novembro 18, 2006

António Borges dá razão ao PCP!

António Borges, ex-vice-governador do Banco de Portugal e actual vice-presidente da Goldman Sachs, militante do PSD, foi um dos membros da equipa que em 2002 lançou o projecto da União Económica e Monetária e, nessa condição, defendeu a inclusão de Portugal na zona euro.
Agora vem reconhecer aqui que, "se calhar, não estávamos à altura do desafio, porque não tivemos consciência das dificuldades da mudança de regime", acrescentando que agora o país “não tem os mesmos instrumentos de política monetária de que então dispunha, e que usou para lidar com as crises de 1975 e 1985".
Isso já há muito todos percebemos e não somos economistas. Pena é que este laureado "economista" tenha levado 4 anos a chegar a esta triste conclusão!

Razão tem o PCP quando defende aqui a suspensão do Pacto de Estabilidade e Crescimento por considerar que a adesão de Portugal à moeda única trouxe consequências económicas e sociais negativas para Portugal e, em particular, para os trabalhadores portugueses (estagnação económica, contenção salarial, desemprego).
O curioso desta história é a razão dos comunistas ser agora reforçada pelo mea culpa de quem foi responsável pela loucura!…

Sem comentários:

Publicar um comentário