sexta-feira, dezembro 14, 2012

Palavras!


Na sua "Mensagem de Boas Festas", Cavaco Silva tem o desplante de nos dizer que "não podemos perder a esperança", que, "Se caminharmos unidos, ultrapassaremos as dificuldades" e "de mãos dadas, conquistaremos um futuro melhor".

Palavras de circunstância, ocas, ofensivas até, vindas de quem tem sido conivente com um governo e uma política que nos têm infernizado a vida, que nos têm conduzido para um caminho sem saída, liquidando sonhos e expectativas de um futuro digno.


Mensagem que termina com a ironia de nos desejar "um ano de 2013 tão bom quanto possível", quando o seu autor bem sabe que isso será completamente impossível e, de resto, nada fará para o contrariar, a começar por ir promulgar sem pestanejar o OE2013, o maior roubo de que há memória, e assobiar para o lado aos 4 mil milhões de cortes previstos nas prestações sociais e nas despesas com a educação e a saúde.

Diz Cavaco (e nós concordamos) que "O povo português tem dado belos exemplos de solidariedade". 
Lamentavelmente também tem dado péssimos exemplos de consciência cívica e política. Nomeadamente quando reelegeu este Presidente com os votos de apenas 23 por cento de eleitores. E, não contente com isso, deu a maioria a partidos que iriam governar com o programa da troika e matá-lo com uma austeridade cega e estúpida. Caso para dizer que "Quem 'boa' cama faz nela se deita"…

Sem comentários:

Publicar um comentário