quinta-feira, abril 15, 2010

Petróleo: raspar o fundo do tacho

Cerca de 57% do petróleo consumido pelos EUA é importado e a produção mundial, como se sabe, está estagnada em torno dos 85 milhões de barris/ dia. O seu declínio terá início após o fim do actual plateau (ver gráfico).


O anúncio do presidente Obama de que irá abrir à perfuração novas zonas no offshore da costa Oeste e do Alasca tem tudo a ver com isso. Eles estão a raspar o fundo do tacho, numa tentativa de adiar as consequências do Pico Petrolífero. Segundo o secretário do Interior, Ken Salazar, nas zonas agora abertas à exploração haverá 39 a 63 mil milhões de barris de petróleo recuperável. Admitindo que isto seja verdade e que se possa realmente extrair este petróleo até à última gota (e sem considerar os custos de extracção), estas reservas seriam suficientes para apenas 459 a 741 dias do consumo mundial. E depois? fonte resistir.info

Sem comentários:

Publicar um comentário