terça-feira, julho 09, 2013

Portas, o contorcionista

Para "Paulinho das Feiras" Portas, ter dito hoje no Parlamento que a Bolívia “é um país amigo e a América Latina é essencial para Portugal”, e que o Estado português lamenta o incidente com o avião do presidente Evo Morales, vale tanto como ter afirmado há menos de uma semana que a decisão de se demitir do governo era "irrevogável", ou seja, NADA! São apenas lágrimas de crocodilo e desculpas de mau pagador de quem não se retracta nem pede desculpas por não ter autorizado a aterragem do avião presidencial boliviano, numa atitude de flagrante violação das normas internacionais e lamentável subserviência ao império americano. Por "razões técnicas", continua ele a repetir, razões que não explica porque não têm explicação.



É este contorcionista, líder de um pequeno partido com apenas 10 por cento de votos, que enlameou com esta decisão o nome de Portugal e se prepara para chefiar-de-facto o governo-morto do país! Por pouco tempo, acreditamos…
 

Sem comentários:

Publicar um comentário